As dificuldades de aprendizage e os materiais curricularesum estudo dos manuais escolares do primeiro ciclo do ensino básico

  1. Margarida Maria Ferreira Delgado Paiva
Supervised by:
  1. Jesús Rodríguez Rodriguez Director

Defence university: Universidade de Santiago de Compostela

Year of defence: 2009

Committee:
  1. María Lourdes Montero Mesa Chair
  2. Isabel Maria Pereira Pinto Secretary
  3. Jaume Martínez Bonafé Committee member
  4. Manuel Area Moreira Committee member
  5. María Angeles Parrilla Latas Committee member

Type: Thesis

Teseo: 237662 DIALNET

Abstract

Tem a presente investigação, como objectivo, analisar os Manuais Escolares existentes nas escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico, ao nível do 2.º ano de Escolaridade, recorrendo a uma guia de avaliação, verificando se estes estão concebidos para auxiliar a aprendizagem de alunos com Dificuldades de Aprendizagem. Assim sendo, enveredámos por um primeiro momento de cariz teórico, no qual suportámos a nossa investigação e no primeiro capítulo procurámos, de forma cuidada, explicar como se pode consultar o nosso trabalho. Situamo-nos num contexto teórico referente ao tema de forma a alicerçar correctamente as opções feitas. Explicamos igualmente qual a metodologia utilizada e de que forma esta nos guia pelo caminho por nós traçado. No segundo capítulo, contextualizámos o termo Dificuldades de Aprendizagem, ponderámos na sua Etiologia e atendemos às características dos alunos com esta problemática. No terceiro capítulo, começámos por reflectir no conceito de aprendizagem e nos aspectos que o podem influenciar, partindo seguidamente para uma abordagem a ambos os conceitos: a leitura e a escrita. Ponderámos ainda nos conceitos que hoje em dia se aplicam com frequência e que incluem a Dislexia, a Disgrafia e a Disortografia. Num quarto momento, apresentamos e analisamos os conceitos de material curricular e de material didáctico, partindo do geral para o particular, até chegar ao conceito de material curricular impresso e finalmente ao manual escolar, alvo da nossa investigação. O passo que se seguiu, pretendeu aprofundar a relação existente entre os materiais e a diversidade de alunos existentes que se encontram incluídos nas turmas do regular. Abordámos o conceito de material no seu papel de veículo de informação, no seu carácter inovador e na sua influência no processo educativo. Verificámos se pode ser ou não considerado como um recurso no apoio à aprendizagem e como responde às características apresentadas pelos alunos com dificuldades de Aprendizagem. Avançando um pouco mais, incidimos a nossa curiosidade nos conteúdos educativos apresentados pelos manuais escolares, no domínio do seu uso, ou seja, na capacidade de os utilizar de forma adequada perante problemas e situações diferentes. O momento seguinte, conduziu-nos ao estudo empírico, no qual, após ter apresentado o processo de concretização dos objectivos e as hipóteses levantadas, ponderámos no método de investigação a utilizar e no instrumento por nós elaborado, a Guia de Avaliação. Passámos, seguidamente, à sua aplicação e à recolha dos dados, reflectindo sobre eles e apresentando as conclusões, procurando continuamente, realizar esta análise em estreita ligação entre a teoria analisada na investigação e os resultados obtidos na prática através da aplicação da Guia.